domingo, 27 de novembro de 2011

A Faixa Preta

A Propósito que vários judocas estão sendo graduados a faixa preta no final do ano:
Nos primórdios quando ainda não se haviam inventados botões e elásticos os praticantes de artes marciais que usavam roupas folgadas para permitir ampla movimentação começaram a utilizar pedaços de pano branco para fecharem seus casacos, e daí com o tempo este pano ia ficando encardido e tornando-se mais escuro, e reza a lenda que com isso conseguia-se notar num treino quem praticava a mais tempo devido ao maior ou menor encardimento da "faixa", e dai surge a faixa preta. Como podem notar sem glamour nenhum, a faixa preta surge como uma faixa branca suja.
Hoje em dia as faixas pretas são panos de tela branca envolvidos e costurados com pano preto, que como tempo de pratica vai se desfiando e desbotando deixando aparecer a parte branca de seu interior. Portanto quando mais se pratica mais branca vai ficando sua faixa, sendo este um bom sinal de que quando a pessoa tiver aprendido bastante estará pronta a seguir aprendendo ainda mais (somos sempre aprendizes...).
Antigamente não existiam as graduações e simplesmente se usou a faixa branca chamada kyu ou estudantes primários, que com a aquisição de conhecimento e experiência passavam a faixa preta que significava que entravam num nível superior, ou a escola secundária, a semelhança do esquema de ensino atual. Portanto isso não significa o fim do aprendizado como muitos pensam, cheguei a faixa preta sonho realizado e pronto, enganam-se terminaram o segundo grau, ainda falta a faculdade e a pós graduação, a faixa preta é um marco mas significa somente mais um passo dentro do longo caminho e andar da Arte.
Adaptado de: Judo. Arte e técnica. Nogueroles, V. Buenos Aires, Arg. 2009.

Conforme se pode ver no texto acima, ao contrário do que para muitos parece ser o fim da caminhada, a faixa preta é somente mais uma etapa, pois passar no exame por mais difícil que seja é somente o começo, pois só se tornará realmente um faixa preta aquele que por sua faixa a prova, seja competindo com faixas coloridas e faixas pretas, seja transmitindo aquilo que aprendeu, seja comportando-se dignamente e dando exemplo para os judocas mais jovens e para a sociedade, portanto não basta amarrar a cintura com um pano preto que isso não significa nada, a faixa não esta na nossa cintura, esta no nosso caráter, no dia-a-dia dentro e fora do dojo. Amarrar a faixa preta na cintura não nos garante sermos faixas pretas na essência.
Vejo com muita freqüência "judocas" que não lograram êxito em seu exame de faixa preta desistindo do judo, colocando a culpa nos professores, banca examinadora, etc...quando perdemos, perdemos para nós mesmos, temos que assumir a responsabilidade, e ao desistir essas pessoas estão provando que seus avaliadores estavam mais que corretos, pois não aprenderam nada com o judo, passaram em branco, e vão seguir apanhando da vida.
Que todos que hoje estão realizando o sonho de poderem amarrar a faixa preta na cintura tenham a consciência de que somente serão verdadeiramente faixas pretas após vários anos de uso da mesma, e que todos vocês consigam com o tempo serem vistos pelos seus pares e pela comunidade como faixas pretas mesmo sem precisar ostentar o pedaço de pano pra amarrar o casaco.
 Forte: Sensei Carlos Eurico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário